Friburguenses realizam travessia na Serra dos Órgãos

Esta é uma matéria de minha autoria em que o jornal A Voz da Serra, de Nova Friburgo, publicou hoje - 09/07/11.

Jornal A Voz da Serra - 09/07/2011
            No feriado de Corpus Christi, 23 de junho, um grupo de montanhistas friburguenses realizou uma das mais belas travessias do país. Localizada no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, ela é considerada pesada e tem a duração de três dias de caminhada junto à fauna e flora preservadas.
            A travessia, conhecida como Petrópolis x Teresópolis, tem como percurso total cerca de 30 km. Andando sobre rochas, trilhas inclinadas, passando por diversas nascentes de água e por montanhas consagradas em todo o Brasil, como o Dedo de Deus, o montanhista pequeno diante de tanta grandeza. Porém, é necessário ter um bom preparo físico e equipamentos adequados para realizar esta incrível aventura, além de muita garra, vontade e disciplina.
            Toda essa aventura começou no bairro do Bonfim, local em que abriga a sede petropolitana do parque. O primeiro dia, considerado por muitos o mais cansativo, exigiu muita resistência dos aventureiros, que subiram mais de 1000 metros de altitude, carregando mochilas com pesos superiores a 10 kg. Após seis horas de caminhada, os dez friburguenses e quatro cariocas chegaram aos Castelos do Açu, local em que passaram a primeira noite acampados.
            Após uma noite gelada e com tempo nebuloso, os montanhistas receberam uma grande recompensa. O dia começou de modo excepcional, havendo pouquíssimas nuvens e com um visual exuberante, avistando o nascer do sol por trás dos Três Picos de Salinas - Nova Friburgo. Depois de arrumar suas mochilas, os montanhistas partiram com destino à Pedra do Sino, localizada em Teresópolis. Este trekking durou cerca de oito horas, o mais bonito de todo o percurso. Graças às boas condições climáticas, foi possível avistar a Baía de Guanabara, os Três Picos, o Pico da Caledônia, o Dedo de Deus e suas pedras vizinhas, além das cidades do Rio de Janeiro, Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim.
            A travessia, que é feita em vários momentos acima dos 2.000 metros do nível do mar, exige dos aventureiros uma certa coragem quanto à altitude, pois é necessário passar por locais radicais, como o Elevador e o Cavalinho, este último localizado ao lado de um abismo que amedronta muitas pessoas.
            Já escurecendo, os representantes de Nova Friburgo, guiados por Rodrigo "Sprint" e Victor Puga, chegaram ao local de destino. Os termômetros marcavam 2°C, na madrugada de sábado, quando o grupo subiu ao cume da Pedra do Sino para ver as luzes das cidades e novamente o nascer do sol. No momento em que o dia clareou, todos ficaram boquiabertos com o explêndido visual do entorno da pedra.
            Após tirarem belas fotos e desfrutarem dos 2.263 metros, o grupo voltou ao acampamento base, arrumou suas mochilas e desceu até a sede de Teresópolis. Foram três horas em uma trilha que possui diversas cachoeiras e cavernas.
            Rodrigo "Sprint", Victor Puga, Mathews Puga, Leônidas, Marcelo Anão, Wallace, Juliana, Jeferson, Thallis, Thuanne, João, Jorge, Magno e Paulo César finalizaram a excursão com um certo desgaste, mas com duas certezas: uma que valeu muito a pena, e a outra de que, no ano que vem, tem mais.
Por Mathews Silva Puga, 29/06/2011.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pico da Caledônia

Descobri as aldeias da Galícia de onde vêm os Pugas

Refúgio Pedra Aguda