Travessia Macaé x Trajano de Moraes

No último sábado (13 de dezembro de 2010) fizemos uma aventura que há tanto tempo estávamos para realizar, a travessia Macaé x Trajano de Moraes, de Mountain Bike. Partimos bem cedo, eu, meu pai, Ricardo e Alexandre, para Barra do Sana, o local de encontro com o restante dos aventureiros. Lá nos encontramos com Gustavo, Luisana e Vicky e às 9:30 começamos nossa pedalada rumo a represa de Tapera, que pertence a hidrelétrica que abastece a cidade de Macaé, no Rio de Janeiro.

Registrei alguns momentos com a minha câmera fotográfica. Confira abaixo as fotos e os relatos desta grande aventura.


A minha maior preocupação era com o forte calor que fazia, primeiro porque sou desprovido de melaninas e, segundo, pela tendência à desidratação e outros sintomas, mas nada que me faça desistir. O suporte do computador da minha bicicleta infelizmente quebrou e então fiquei a viagem inteira sem saber os dados do percurso, a não ser quando alguém me dizia. Fazia um dia muito bonito e a região, de poucos habitantes, possui belas pedras e pastos, inclusive passamos pelo Peito de Pombo e pela Pedra do Frade.

Peito de Pombo

Alexandre, Vitóca e Ricardo


Começávamos a nos aproximar do Frade e isto era sinônimo de relaxar, pois teríamos uma descida de 5 km e uma pausa para o grupo se juntar e se refrescar. 

Frade



Eu, Ju, Vicky, Alexandre, Gustavo, Ricardo e Vitóca


Pretendendo Viajar? 
Vá com a AFCC Aventuras. Descontos especiais para Leitores Blog do Puga
Informações: mathewspuga@afccaventuras.com.br


Depois disto podemos dizer que acabaste a moleza, teríamos pela frente subidas e subidas, asfaltadas ou não, à cima da hidrelétrica até a represa de Tapera, com belos visuais e um forte calor. O computador da bicicleta do meu pai marcava 41 ºC no asfalto e, graças a Deus, encontramos duas bicas de águas bem geladas, o que significou para alguns literalmente um banho.

Hidrelétrica

Hidrelétrica

Água sagrada

A vontade era de ficar por ali mesmo, mas tínhamos que continuar. Mais subidas, estrada deserta e lindas paisagens.



Finalmente, chegamos ao topo da estrada, agora era só descer para chegar à represa de Tapera. Antes, pausa num barzinho para hidratação, tirar algumas fotos e pedalar novamente.

Réplica da represa

Represa de Tapera

Vitóca e Ricardo



A represa, artificial, tem comprimento superior ao da Ponte Rio-Niterói, com 14 km de extensão. Voltamos ao lugarejo para "almoçarmos" em um mercadinho. Comemos um pão com mortadela e pedimos algumas informações. Nos informamos de que havia uma estrada, de estado muito ruim, que nos levaria à Barra do Sana, chamado Ranchador. E foi por lá que nós passamos.

Ricardo, o peixe salgado e eu

A estrada, de início, não aparentava ser tão ruim comparada ao que nos disseram... "nem motos e cavalos estão passando por lá", mas ao longo do percurso vimos que a situação estava mesmo complicada. Mas nada demais, alguns trechos tivemos que sair da bicicleta, um percurso bem legal. Haviam partes que chegamos a duvidar se 4x4 conseguiriam passar por lá!


Ricardo



Saímos na metade da descida que leva à cidade do Frade, mas como estávamos voltando, tínhamos que subir. Mas foi pouco, depois eram apenas retas e descidas até a Barra do Sana, onde tomei uma água de coco e fui o motorista da rodada até o portal do Sana. A nossa aventura acabou, voltamos queimados e satisfeitos. Um percurso que deveria sair por 66 km, saiu por 56 km, graças ao "atalho" que pegamos em um estradinha de estado "caótico"... para carros!

Infelizmente, o cateye da minha bike quebrou ao colocá-la no suporte de bicicletas no carro. Além disso, continuo esperando por um "paitrocínio" para, quem sabe, ganhar uma nova suspensão e novos freios à disco. Mas, enquanto não rola, vamos com a guerreira.

Lembrando que é indispensável a utilização de proteção para este tipo de esporte. O uso de capacetes, luvas, óculos e sapatilhas é fundamental para uma maior segurança do aventureiro.

Confira abaixo o vídeo da expedição, com uma entrevista com nosso amigo Ricardo, contando um pouco da história da represa:

                                  

Abraço a todos!

Comentários

  1. Olá,eu também estava nesta viagem,que por sinal foi maravilhosa.
    Logo reconheci que estava neste passeio.
    Só que colocou errado meu nome Luisana,não Ju.
    Adorei conhecer a turma,e o passeio foi tudo de bom.Passamos por alguns trechos que exigiram muita técnica,resistência e até mesmo um peguinha no final.Valeu.Abraço.

    ResponderExcluir
  2. aahh, me desculpa... eu juro que entendi juliana! haha, concertarei aqui!! foi muito bom mesmo! abração

    ResponderExcluir
  3. Olá! meu nome é Adriana. Eu e meu marido Juarez, curtimos bastante mountain biking, e gostariamos de fazer parte do grupo de voces, pois somos só nós dois que pedalamos, nâo temos grupo, muitas vezes pedalo sozinha, pois ele viaja muito a trabalho. SE possivel queriamos fazer contato com voces por favor, meu e-mail é:adriana.neris@yahoo.com.br e o dele é: juarez_btista@yahoo.com.br desde ja aggradeço. A pedalada de voces foi maravilhosa abraços.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza, seria muito bom ter mais pessoas conosco! Entrarei em contato com ambos e iremos agitar algumas aventuras sobre duas rodas! Grande abraço, Mathews.

    ResponderExcluir
  5. eu,sou suspeita para falar pq adoro aquele lugar já morei por lá conserteza é um dois lugares mais bonito q já vi á matéria é linda parabéns, vendo ás lindas fotos estou com saudades.

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigado. Realmente passamos por lugares fantásticos. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Meu nome é Henrique e estou procurando também pessoas que curtam MTB na região! Sou do sul de minas mas trabalho em Macaé. Muito legal o passeio, já fui Sana e é bonito demais. Meu e-mail é henrique_ottoboni@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Fala Henrique. Te adicionei no MSN para que possamos conversar e agitar umas pedaladas. Eu sou de Nova Friburgo e aqui tem muito lugar para praticar o Mountain Bike. Quando quiser armar uma aventura é só deixar um recado. Temos uma galera animada aqui que gosta de dar um pedal. Grande abraço e volte sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre a matéria. Evite comentários em anônimo. Favor se identificar.

Palavrões e insultos não serão aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Pico da Caledônia

Descobri as aldeias da Galícia de onde vêm os Pugas

Refúgio Pedra Aguda