Travessia Petrópolis x Teresópolis 2010

No feriado de 3 de junho, um grupo de 14 pessoas partiu para Petrópolis com um destino: A Serra dos Órgãos, com o objetivo de fazer a travessia Petrópolis x Teresópolis em 3 dias. Registrei algumas fotos com a minha câmera fotográfica. Os relatos e as fotos você confere abaixo:



O grupo era formado por eu, Victor (meu pai), Raphael, Léo, Luiz César, Mineiro, Carlos Henrique, Marcelo Puga, Marcelinho Puga, Wanderley, Márcio, Cláudio, Lucas e o nosso guia, Dário.



Subimos o Açu em 6 horas, fomos devagar, curtindo a trilha e acompanhando o pessoal do grupo. Começou a chover na Isabeloca e foi aí que complicou. Equipamento molhado, roupas reservas encharcadas e, ao chegar no Morro do Açu, não conseguíamos montar nossas barracas direito pois não tinhamos mais tato. Ficou a dúvida: o que será do amanhã? Continuaremos, desistiremos? Estará chovendo, tempo aberto?

Enfim, não tinha como prever o amanhã. Mas estávamos preparados e bem equipados, e isso é o mais importante. Para uma expedição como esta, é indispensável estar pronto para o que tiver de enfrentar. Leve sempre seus equipamentos de montanhismo. Não abra mão deles. Roupas e botas impermeáveis fazem a diferença. Por ser uma aventura de 30 km e com uma duração de três dias, estar abrigado da chuva e do frio é fundamental.


Açu

Amanheceu com um tempo bom, mas logo fechou e 9 pessoas decidiram desistir e assim, nosso guia os acompanhou.


Baia de Guanabara

Mas eu, Raphael, Vitóca e Léo não aceitamos deixar nada pela metade e continuamos o trajeto rumo à Pedra do Sino, em Teresópolis. Praticamente junto ao Açu, o abrigo que está sendo construído.


Abrigo - Açu

Fomos seguindo um grupo que estavam acampados no Açu, pegamos um tempo muito fechado, uma trilha que era lama pura e raramente víamos algo além do branco do tempo. Eram presentes para quem decidiu continuar.



Pretendendo Viajar? 
Vá com a AFCC Aventuras. Descontos especiais para Leitores Blog do Puga
Informações: mathewspuga@afccaventuras.com.br


Vimos o Dedo de Deus, o Dedo de Nossa Senhora, o Escalavrado e o Garrafão, tudo questão de segundos, o tempo abria e fechava num piscar de olhos. Deu pra registrar alguns momentos...


Dedo de Deus ao centro e, no canto,  a ponta do dedo de Nossa Senhora e o Escalavrado

Passamos pelo elevador já com um novo objetivo: fazer a travessia em apenas dois dias, ou seja, não iriamos mais pernoitar no Sino.


Elevador

Chegamos no Vale das Antas e aquela seria a última parada antes do Cavalinho. Tomamos uma água, comemos algo e seguimos em frente.


Vale das Antas - Eu e Léo

Ao chegar no Cavalinho, aliás um pouco antes, encontramos com um grupo de Friburguenses também. Na trilha inteira estava cheio de gringos, grupos de colônias japonesas, havia um alemão e outros. Passamos pelo Cavalinho e, ao chegar no Catavento, ligamos para o Cafu, nosso motorista, para saber se tinha como nos buscar em Teresópolis, já que ele já estava em Petrópolis buscando o restante de nosso grupo. Tinhamos pouco tempo até a chegada da van na sede do parque em Tere.


Cavalinho

Descemos o Sino correndo, mas uma correria desafiadora, com peso nas costas e que, na desatenção, perdi um celular, Raphael perdeu uma câmera fotográfica e meu pai uma garrafa térmica importada.


Teresópolis

Anoiteceu e só nos restava esperar a nossa van, pois não deu tempo, tihamos que descer o Sino em 1 hora. Cafu levou o grupo para Friburgo e voltou para nos buscar.



Ainda sobrou um rango para uma outra travessia, aliás, acho que dava pra fazer até duas vezes o percurso.



Tenho apenas duas coisa a declarar: Valeu a pena demais fazer essa travessia novamente, nos arriscando em relação às condições climáticas e com uma certeza, voltaremos lá novamente.

Para todos que quiserem acompanhar nossa aventura de maneira visual e auditiva, um vídeo com a matéria completa:


Um abraço a todos e até a próxima travessia.

Comentários

  1. show o blog e o comentario da trip, parabens, estou com um grupo de 10 pessoas, estaremos fazendo a travessia dia 06 a 08 de abril de 2012

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre a matéria. Evite comentários em anônimo. Favor se identificar.

Palavrões e insultos não serão aceitos.

Postagens mais visitadas deste blog

Pico da Caledônia

Cachoeiras São José e Indiana Jones

Um paraíso chamado Macaé de Cima